Dia das Mulheres (na Tecnologia)

O MariaLab preparou uma listinha com algumas mulheres notáveis no mundo da tecnologia. Confira!

Alisha Ramos@alishalisha
Designer e Front-end developer
A formação em Humanas não impediu a norte-americana Alisha Ramos de se destacar no mundo da tecnologia. Com bacharelado em Sociologia e História Medieval pela Universidade de Harvard, ela pediu demissão de um emprego na área de consultoria para se tornar designer e programadora em front-end.
Paralelamente à atividade profissional, a ativista luta pelo aumento da representatividade feminina no universo tecnológico. Escreveu uma tese sobre o assunto.

Amy Wibowo@sailorhg
Engenheira de software
Amy é engenheira de software na empresa Airbnb, formada em Ciência da Computação e Engenharia Elétrica. Recentemente fez uma palestra com o título “Coding like a Girl” na Alterconf em Oakland/SF – CA, defendendo a presença feminina na área da tecnologia e logo em seguida escreveu um post sobre os problemas que sofridos por pessoas que se apresentam como mulheres no meio da tecnologia.

Lêda Spelta
Brasileira influente na área do desenvolvimento web
A psicóloga Lêda Spelta tem um trabalho admirável na área de desenvolvimento web. É deficiente visual e coordena inúmeros projetos em prol da acessibilidade para a inclusão digital.
Coordenou a elaboração da Grafia Braile para a Informática, foi programadora, analista de sistemas, analista de suporte e coordenadora de equipe em empresas públicas e privadas.

Kimberly Bryant@6Gems
Fundadora do diretora executiva do Black Girls Code
Em abril de 2011, a engenheira elétrica Kimberly Bryant, criou a ONG Black Girls Code, para inclusão de meninas afrodescendentes, latinas e outras etnias em cursos de programação. A necessidade foi notada quando ela matriculou sua filha em curso de programação e viu que ela era a única negra e uma das únicas meninas da turma. Hoje a organização está presente em sete cidades dos EUA e em Johannesburg na África do Sul. Já ajudou mais de 3 mil meninas entre 7 e 17 anos a terem habilidades com robótica, programação de games e aplicativos.
Conheça a história: http://www.marieclaire.com/culture/news/a10528/kimberly-bryant-black-girls-code-women-changing-the-world/

Natalie Weizenbaum@nex3
Programadora e Engenheira de software
Americana de Seattle, Natalie é trans e engenheira de sofware no Google. Ela trabalha principalmente com programação em Dart. É uma das criadoras e desenvolvedoras líder do popular pré-processador para CSS, o SASS, ferramenta que facilitou e inovou o trabalho de muitos desenvolvedores web no mundo.

Reshma Saujani@reshmasaujani
Fundadora do Girls Who Code
A americana de ascendência indiana Reshma Saujani é fundadora do Girls Who Code, que capacita meninas e mulheres na ciência da computação. Seu objetivo é ensinar um milhão de jovens a programar até 2020.
A organização sem fins lucrativos foi criada em 2012 e desde então tem tido reconhecimento crescente, o que levou Reshma a expandir o número de programas oferecido às mulheres. Para ela, a aversão ao risco e ao fracasso é um grande empecilho para as mulheres no ambiente de trabalho de tecnologia. Por isso, ela defende um novo modelo de liderança feminina baseado em um modelo de apoio e patrocínios, no qual mulheres encorajam outras mulheres a competir, arriscar-se e enfrentar o fracasso, motivando umas as outras pessoalmente e profissionalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

19 + dezesseis =